24 de Outubro
Terça-feira às 20:30hrs
Desenvolvimento Mediúnico - Chamada de Oxossi

Lua Nova


Mediunidade

Mediunidade

Toda esta maravilha chamada Umbanda, está calcada na mediunidade de Incorporação dos seus seguidores. Mediunidade é capacidade do ser humano, chamada extrasensorial, onde se estabelece que não é só incorporação, o fenômeno mediúnico. Existem diversas formas de mediunidade, porém todas as demais cai no campo da paranormalidade, que já existe uma ciência chamada de Parapsicologia, que aliás, dizem foi criada pela Igreja Católica, ou pelo menos foi descoberta e aprimorada, mesmo que no início de “aplicação”, foi com a intenção de desmoralizar o espiritismo e o espiritualismo em geral. Porém os estudiosos e portadores de extraordinárias mediunidade souberam aproveitar e muito bem o evento, trazendo para dentro da Umbanda, os estudos feitos em nome da parapsicologia, conseguindo até desmistificar algumas fantasias que eram feitas em nome da Sagrada Religião. O que vem então, ao encontro do que já afirmamos em outro capítulo: Umbanda, além de religião, tem também ciência. Centenas , ou até milhares de médiuns, participaram da “enxurrada” de cursos de parapsicologia, que no seu início, sempre tinha um padre da católica. Uns souberam e muito bem, aproveitar os ensinamentos recebidos, levando para dentro dos terreiros tudo que de bom aprenderam do campo da parapsicologia, transformando seus Templos em verdadeiras maravilhas, aumentando até a frequência de adeptos novos. O tiro então, saiu pela culatra. Se a ciência da paranormalidade foi criada para “destruir” o espiritualismo, muito pelo contrário, veio colaborar, e como, para o seu engrandecimento. Aprendemos que, medos, previsões, sensações de formigamento, pressentimentos, de sair e ver-se fora do corpo, sonhos que se realizam, claros ou confusos, percepção telepáticas, audição de “vozes” inexistentes, sons ruídos sem causa visível, sorte ou azar, são fenômenos paranormais. Tivemos explicações científicas para inúmeros fatos ou fenômenos que, por suas estranhas manifestações, eram atribuídos ao sobrenatural - forças estranhas vindas do além, de demônios, de espíritos maus, de almas penadas, de divindades iradas ou caprichosas, de Deus punidor. Fatos que derrubaram, centenas de Diretores Espirituais, pois pela falta de conhecimento, usavam nossos queridos guias, caboclos e pretos-velhos e até mesmo nossos Orixás, que por não serem para eles o “problema”, não solucionavam, porque não tinham o que solucionar, vinha o descrédito, a frustração, o desânimo, a falta de fé e consequentemente a derrota. Mediunidade de incorporação, não é fenômeno paranormal. É um dom Divino, que o Pe. Quevedo, o então papa da parapsicologia, coordenador do Centro Latino-Americano de Parapsicologia - CLAP - tenta até hoje a derrubar e não consegue. E não conseguirá nunca, por que é UM DOM DIVINO. E tudo que é Divino, ele mais que ninguém sabe: é indestrutível. A capacidade de receber um espírito é uma dádiva, porém tem suas preocupações. Um bom médium deve se preparar para receber um espírito. Um médium relapso, que não cuida da higiene do corpo, da higiene da mente, que pratica atos condenáveis na sua vida diária, logicamente, não receberá um bom espírito. Seu dom mediúnico de incorporação, está sendo mal usado. Está perdendo a grande oportunidade que Deus lhe concedeu.
Porem, o ser humano consciente de que é portador deste dom Divino e que segue os ensinamentos de bons princípios e cuidados indispensáveis, com certeza, será um bom médium. Sem dúvidas nenhuma receberá bons espíritos. Espíritos iluminados, evoluídos, aquelas entidades que encantam os pacientes e engrandecem a Umbanda. Sua entidade espiritual, contribuirá com o que temos demais belo: a comunicação simples e direta com aquele irmão cheio de fé que vai em busca de um lenitivo para suas dores morais e físicas, que espontaneamente tratará de seus assuntos de uma forma clara e terá a possibilidade de resolver seus problemas a curto prazo, ganhando assim a Umbanda. A mediunidade de incorporação, além de um bom tempo de desenvolvimento, vai se consolidando através dos rituais sacramentais da religião, que são os “cruzamentos” ou “acruzamentos” com os elementares da natureza. Fortificando assim, seu campo vibratório, ganhando defesas contra os fluídos negativos que, sem dúvidas nenhuma, muitos pacientes irão trazer para este médium. A mediunidade para ser cada vez maior e mais segura, sua prática é o melhor burilamento. Mediunidade é tão Divina, quem vem desde o ventre da mãe e enquanto ela não for desenvolvida e praticada, nossa vida fica sem defesas e tudo isso é em virtude da reencarnação. É uma missão que trazemos que tem que ser cumprida, pois muitas vezes, chega num terreiro um problema que somente poderá ser resolvido pela nossa mediunidade, não estando alí, ficaremos devendo e consequentemente nossas mazelas aumentarão. Pode parecer cruel por parte dos Orixás de que, não assumindo a missão da mediunidade, nossa vida não tem sucesso e tudo para nós fica mais difícil, porém está aí o âmago da questão. Algumas pessoas, nossos irmãos, dependerão de nós para se curarem ou resolverem seus problemas. Enquanto não assumimos, estamos protelando a felicidade de alguém e por isso não merecemos ser feliz, também. E tem mais, após assumir a missão pré-destinada, não nos é permitido em faltar as sessões, principalmente as de atendimento público, pois a qualquer momento em qualquer dia, estará alí aquela pessoa que vai depender exclusivamente de nós para solucionar seus problemas e não estando nós alí.. bem, ficamos devendo e o que é pior, desta vez consciente de nossos deveres para com a nossa mediunidade e com a nossa missão. Finalizando, lembramos que cada médium tem a sua própria experiência ou seu grau mediúnico que o diferencia dos demais. Ele é chamado na Umbanda de Cavalo e de Aparelho, por ceder seu corpo para a incorporação dos guias e entidades espirituais e deve ser responsável ao máximo, seguindo rigorosamente os preceitos de seu Pai-de-Terreiro ou Diretor Espiritual e da própria UMBANDA.

Previsões

Vídeo



Video Documentário com a participação de Mestre Marne, a Umbanda e Todos Nós de Slain Franco Rosa ! Clique e assista.



Conheça seu Orixá

Digite sua data de nascimento:

 



Fale com o Mestre

Se você tem dúvidas, comentários ou sugestões, sinta-se a vontade para entrar em contato com o Mestre Marne a qualquer momento.
Isto é Umbanda por Mestre Marne

Fone 47 3366.4970

e-mail: mestremarne@terra.com.br
Reino de Juna Bomy
Rua Dom Daniel, 200, (esquina C/ Apiuna)
Bairro Vila Real - Balneário Camboriú - SC
Fone +55 47 3361-6833

Nome:

E-mail:

Mensagem: