AVISO DO REINO DE JUNA BOMY:


As atividades espirituais do Reino de Juna Bomy de Balneário Camboriú e do Reino de Oxalá é Oxum de Chapecó ficam CANCELADAS DURANTE TODO O MÊS DE ABRIL EM VIRTUDE DA PANDEMIA.
AGUARDEM INFORMAÇÕES PARA MAIO. MAS TUDO INDICA que SÓ VOLTAREMOS AS ATIVIDADES NO MÊS DE JUNHO, SE TIVERMOS SEGURANÇAS DE QUE UM NÚMERO RAZOÁVEL DE PESSOAS ESTEJAM VACINADOS.

07 de Maio
Sexta-feira às 20:00hrs
ATENDIMENTO PÚBLICO GERAL -

Lua Minguante


Orixás

Yansã

Senhora dos Ventos e da Chuva
- Sincretismo: SANTA BÁRBARA
- Dia da Semana: QUARTA-FEIRA
- Cor: AZULÃO
- Regente das Chuvas, Ventos, Tempestades e Terremotos. Também conhecida por Oyá.
- Saudação: "Eparrêy" - "Epayê-yô".

As filhas de Yansã são dotadas de uma sensualidade desenfreada. Temperamento ardente, impetuoso e autoritário. Arrojada, guerreira avassaladora. Dona de paixões ardentes e que preserva o que é seu, principalmente seus homens, seus amores.
Em uma de suas lendas, diz bem o que é Oyá-Yansã, a esposa guerreira de Ogum: "Ogum foi caçar na floresta. Colocando-se à espreita, percebeu um búfalo que vinha em sua direção. Preparava-se para matá-lo quando o animal, parando subitamente, retirou sua pele. Uma linda mulher apareceu diante de seus olhos. Era Oyá-Yansã. Ela escondeu a pele num formigueiro e dirigiu-se ao mercado da cidade vizinha. Ogum apossou-se do despojo, escondendo-o no fundo de um depósito de milho, ao lado de sua casa, indo ao mercado para cortejar a mulher-búfalo. Ele chegou a pedi-la em casamento, mas Oyá recusou inicialmente. Entretanto, ela acabou aceitando, quando, de volta a floresta, não mais achou a sua pele. Oyá recomendou ao caçador não contar para ninguém de que ela era um animal. Viveram bem durante alguns anos. Ela teve nove crianças, o que provocou ciúmes nas outras esposas de Ogum. Porém, estas conseguiram descobrir o segredo da aparição da nova mulher. Logo que o marido se ausentou, elas começaram a cantar 'Você pode beber, comer e exibir sua beleza. Mas sua pele está no depósito, você é um animal'. Oyá compreendeu a alusão; encontrando sua pele, vestiu-a e voltando à forma de búfalo, matou as mulheres ciumentas. Em seguida, deixou seus chifres com os filhos, dizendo-lhes: 'Em caso de necessidade, batam um contra o outro e eu virei imediatamente em vosso socorro'. É por essa razão que chifres de búfalos são sempre colocados nos locais consagrados a Oyá-Yansã."

Sua força e garra, bem como sua coragem, pode-se notar nos oríkìs, que lhe são dirigidos:
"Oyá, mulher corajosa que ao acordar, empunhou um sabre.
Oyá, mulher de Xangô.
Oyá, cujo marido é vermelho.
Oyá, que embeleza seus pés com pó vermelho.
Oyá, que morre corajosamente com seu marido.
Oyá, vento da morte.
Oyá, ventania que balança as folhas das árvores por toda parte.
Oyá, a única que pode segurar os chifres de um búfalo".

Mesmo sabendo que vamos encontrar algumas resistências por parte de outros seguidores e estudiosos de Umbanda, as cores de Yansã/Oyá é AZULÃO. Isto porque como já dissemos no inicio deste trabalho, que não é possível aceitar que um Orixá tenha ou use a cor do outro em virtude da elevada energia da magia das cores. Azulão é a cor que fica estampada em dias de tempestades e chuvas fortes. Quando incorporada em uma de suas filhas, ou em qualquer médium, a vibração de Yansã traz adorno de cabeça tipo coroa, com franjas de miçangas azulão. Outro "axé" (força/energia), para as filhas de Yansã usarem é uma capa azulão, de qualquer tecido, que pode ir até a cintura ou mais. Suas danças são guerreiras. Ela lembra também, através de seus movimentos sinuosos e rápidos, numa gira espetacular esvoaçando sua capa azulão, as tempestades e os ventos enfurecidos. Se faz necessário, registrarmos neste trabalho algumas Yansãns/Oyás, que em virtude de suas regências, trazem características diferentes as suas filhas:
Yansã de Balé (Yànsán de Igbalé) - A dona dos Egúns (espíritos de mortos). Tem regência sobre o fogo (As Salamandras);
Yansã Matamba - Mãe da Guerra - Defensora dos inocentes que sofrem por vingança. Quem faz aparecer a Luz na Justiça. Rege junto com Oyá Oloxá, os ventos.
Oyá Odára - A mais bonita delas.
Oyá Funã - A Yansã Menina. A jovem tentadora pela sua beleza rude. Diferente. Que tem muito amor, porém ciumenta ao extremo e pode trair e continuar com ciúmes do marido traído.
Oyá Oloxá - ou Odó Oyá - A Yansã velha. Oyá perfeita. Regente dos Ventos e Tempestades.
Apesar de todos os esforços que fizemos, estudando, pesquisando, não nos foi possível distinguir a numerologia específica de cada uma dessas, como fizemos com a Oxum. As filhas de Yansã pesquisadas por nós, quando achávamos que pertencia a tal numerologia, estas nos surpreendiam com suas atitudes que nos colocavam inúmeras dúvidas.

Untitled Document

Previsões 2021 - ANO DE YEMANJÁ

Vídeo



Video Documentário com a participação de Mestre Marne, a Umbanda e Todos Nós de Slain Franco Rosa ! Clique e assista.



Conheça seu Orixá

Digite sua data de nascimento:

 


Isto é Umbanda por Mestre Marne

Fone 47 3366.4970

e-mail: mestremarne@terra.com.br
Reino de Juna Bomy
Rua Dom Daniel, 200, (esquina C/ Apiuna)
Bairro Vila Real - Balneário Camboriú - SC
Fone +55 47 3361-6833